Superintendente da Casan participa de reunião em São Carlos

A Administração São Carlos realizou, na manhã desta quarta-feira (30), uma reunião com o Superintendente Regional de Negócios da CASAN, Daniel Domingues Scharf; o Engenheiro Sanitarista da Casan, Bruno Cezar Schmitt; e o gestor da filial de São Carlos Ademir Hoss.

A administração de São Carlos já teve uma reunião, há mais de 30 dias, tratando de alguns assuntos relacionados ao abastecimento de água no município. Na pauta há um convênio para ser assinado entre o município e a CASAN e nós estamos retardando a assinatura do mesmo, pois temos diversas pautas pendentes com a empresa. Vários assuntos foram cobrados e debatidos nesta reunião de hoje, com nossa equipe de engenharia e assessoria jurídica, à exemplo do projeto de Saneamento Básico do Bairro Tancredo Neves que está sendo cobrado há mais de três anos.

Outro ponto, foi o cronograma de obras de realocação de rede. A rede em frente ao cemitério municipal, terá que ser realocada, pois as obras de construção do muro iniciarão na próxima semana; como também foi solicitada a realocação das redes de todas as ruas, partindo do centro da cidade para a periferia. “É uma ação cobrada há muito tempo, pois a prefeitura realiza obras de asfaltamento e, logo em seguida, temos problemas com vazamentos, o que causa transtornos e estragos na pista de rolamento”

Há também, uma proposta de projeto, através da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, onde somente o projeto teria um custo de 105 mil reais. Então, propomos a CASAN, que nos apresentem um projeto ou uma alternativa, com possibilidade de implantação pela própria empresa. Tivemos um aceno positivo, onde a CASAN ficou de nos enviar um projeto e nós, enquanto prefeitura, faremos um levantamento e mapeamento quantitativo de famílias beneficiadas e interessadas em fazer uso desta água, para termos uma noção de custos desta rede; seja através de um poço profundo ou através de uma rede do Rio Chapecó

A Prefeitura também ficou de encaminhar um ofício reivindicando o Fundo de Saneamento Básico, não repassado ao município, correspondente a 10% da receita. Solicitou também que, quando a empresa realizar alguma perfuração na rua para reparos da rede, que se responsabilize pelo reparo na rua toda e não somente aquele espaço onde foi feito o reparo, pois assim, teremos uma rua toda prejudicada.


Fonte: Prefeitura Municipal de São Carlos