Secretário de Saúde de São Carlos visita Hospital Padre João Berthier

O Secretário de Saúde de São Carlos Ademir Antonio Damin (Martelinho) realizou na manhã da última quinta-feira (13), uma visita ao diretor do Hospital Pe. João Berthier – HJB - Gleno Mocelin. Foi uma conversa informal onde Mocelin falou sobre diversos assuntos, dentre eles, Covid 19, convênio com o município, ala de psiquiatria, entre outros.

Conforme Mocelin, através do convênio celebrado, no ano de 2020 o Fundo Municipal de Saúde de São Carlos repassou para a Associação Hospital o valor de R$ 797.738,03 (Setecentos e noventa e sete mil, setecentos e trinta e oito reais e três centavos) entre Pronto Socorro (presencial e não presencial), Exames Radiológicos (Raios X) e Cirurgias eletivas. No exercício de 2021, nos meses de Janeiro, Fevereiro, Março e Abril, foram repassados R$ 268.930,09 (Duzentos e sessenta e oito mil, novecentos e trinta reais e nove centavos) sendo também para o Pronto Socorro (presencial e não presencial), Exames Radiológicos (Raios X) e Cirurgias eletivas.

Com referência à Covid 19, Mocelin destacou que há no HJB 25 leitos disponíveis pelo SUS, onde o Hospital recebeu, referente a duas portarias estaduais, o valor de 815 mil reais (total e único), mais 70 mil reais mensais, durante três meses. O Hospital também recebe mil e quinhentos reais por internação pelo SUS, sendo 300 reais para o médico e o restante para custeio de despesas do paciente.

Sobre o plantão médico, Mocelin falou sobre o funcionamento do mesmo, sendo presencial (com médico presente) e não presencial (com médico de sobreaviso). “Já fizemos algumas conversações com os municípios que nos repassam valores através de convênios, pois os valores dos plantões são maiores que os repasses recebidos. Nossa vontade é manter o plantão presencial conforme exige o Conselho Regional de Medicina – CRM. O mais difícil é conseguir profissional que possa permanecer no Hospital para um plantão presencial, pois temos poucos profissionais disponíveis para isso”, disse.

De acordo com o administrador, o Hospital paga aos profissionais de plantão 83 reais/hora para sobreaviso e 98 reais a hora presencial (das 17 às 21 horas de segunda a sexta-feira; e o sobreaviso nos sábados e domingos) e 80 reais por consulta quando o paciente necessitar de atendimento fora do horário de plantão. Para consultas especializadas, como obstetrícia, que o médico plantonista não tenha essa especialização, o Hospital também repassa 80 reais.

Mocelin também falou sobre a ala Psiquiátrica Infanto-Juvenil do HJB que, no decorrer da obra sempre houve problemas com a Vigilância Sanitária do Estado, onde os engenheiros entendem que é necessário 100% de acessibilidade. “Estaríamos oferecendo 10 leitos ao SUS nesta ala, com 5 leitos tendo acessibilidade, o que não é aceito. Porém, a RDC50, legislação que rege esta área, diz que com 20% de acessibilidade poderíamos pôr em funcionamento. Tínhamos reuniões agendadas com a Secretária de Estado da Saúde para tratar destas questões na semana que passou, porém, com as mudanças no governo estadual, as mesmas foram canceladas”, comentou.

Mocelin falou ainda que, nos próximos dias, terá uma audiência com a Secretaria de Saúde para resolver estas questões pendentes da Ala Psiquiátrica.