SÃO CARLOS FAZ VISITA TÉCNICA PARA CONHECER EXPERIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL EM BLUMENAU

“A criança deve ser a protagonista da educação infantil! A comunidade escolar e local num geral precisa entender a importância da primeira infância, sendo esta de suma importância para o desenvolvimento integral das nossas crianças. E a família tem um papel essencial junto a esta educação oferecida pelas instituições educacionais”. Com esta fala da Secretária de Educação de Blumenau – SC, Patrícia Lueders, uma equipe da Secretaria de Educação de São Carlos foi recebida no município blumenauense, no último dia 21 de junho.

A visita técnica à Blumenau objetivou conhecer “in loco” as experiências e vivências da educação infantil daquele município, que é destaque; o centro de educação infantil visitado foi o CEI Marlise Stritthorst Theis pela equipe são-carlense.

O professor Antonio Carlos Ebertz, gestor dos CEIMs Criança Feliz e Aquarela, que acompanhou a visita, nos repassa que “o pensar a Educação Infantil na vida escolar para garantir os direitos de aprendizagem dos indivíduos requer muito conhecimento, estudo e dedicação. Esse conhecimento, estudo e dedicação, se não vivenciado na prática, deixa lacunas no desenvolvimento das habilidades e competências que a criança deve ter enquanto ser em desenvolvimento. Sendo assim, o professor conhecedor das teorias de educação deve unir esse conhecimento teórico com a prática e nesta visita técnica consegui ver com clareza essas práxis dentro de uma proposta que incentiva os alunos usufruir, cuidar e se relacionar mais com a natureza”.

“Este é o nosso objetivo, que vem já de alguns anos com assessorias pedagógicas da AMOSC, com muita formação continuada, estudos, planejamentos, com experiências e vivências diferenciadas, com os profissionais da educação engajados e planejando nesta linha”, completa a orientadora educacional Janete Giongo.

Para o Secretário de Educação de São Carlos, Sadi Baron, “a ideia central da visita foi conhecer novas experiências e ter um olhar mais aprimorado à primeira infância, destacando o desemparedamento, o contato com os elementos da natureza, tendo como viés os direitos de aprendizagem. Este trabalho já vem sendo realizado por grande parte de nossos professores, e esta visita nos faz perceber que ainda temos que avançar e seguir as boas práticas que estão dando certo”.