Equipe de endemias de São Carlos realiza atividade orientadora para veranistas

A equipe de Endemias aproveitou a permanência de veranistas para o fim de ano no balneário de Pratas para realizar um trabalho de conscientização acerca dos perigos da água parada dentro das residências. O objetivo da ação foi atingir, principalmente, os proprietários dos imóveis que não residem no local e só aparecem nesta época do ano.

“Os agentes de endemias não conseguem acessar esses imóveis durante as ações de rotina, o que dificulta o controle do vetor”, explicou a bióloga e supervisora da equipe de Endemias, Patrícia Lopes.

A ideia de focar nesse público partiu de Patrícia, ao perceber que Pratas têm um número considerável de imóveis usados como “Casa de veraneio” e não domicílio. Patrícia informou que quando a equipe localiza um imóvel fechado, o agente se programa para recuperar a visita ou tenta entrar em contato com o morador, mas nem sempre isso é possível, pois muitos não residem no município.


“Os proprietários mantém as casas fechadas e muitas dessas residências têm piscinas, o que exige um monitoramento muito mais rotineiro”, explicou a bióloga.

Entre as orientações estão evitar deixar quaisquer objetos com água em locais descobertos, contratar alguém para realizar o tratamento da piscina e sempre deixar ralos e sanitários fechados quando for se ausentar por um longo período. Cada orientação foi seguida de panfleto educativo.

Um imóvel fechado e sem os devidos cuidados serve de criadouro para o mosquito da dengue, principalmente se houver problemas na caixa d´água, nas calhas e na piscina.


Fonte: Assessoria Prefeitura de São Carlos