Comemoração aos 30 anos da Associação Brasileira das Mulheres na Carreira Jurídica

Nesta quinta (28) e sexta-feira (29), a Assembleia Legislativa de Santa Catarina sedia o evento em comemoração aos 30 anos da Associação Brasileira de Mulheres de Carreira Jurídica (ABMCJ) em Santa Catarina. Uma série de ações está programada para marcar o aniversário da entidade. Em destaque, a palestra com o tema “Mulheres e o Poder”, proferida pelas deputadas Ada de Luca (MDB) e Marlene Fengler (PSD), na manhã desta quinta-feira. A apresentação teve como foco a diversidade de mulheres e diferentes trajetórias e carreiras, visando inspirar e preparar as próximas gerações para exercerem seus lugares nos espaços de poder e decisão. Nas palavras da deputada Marlene Fengler, “qualquer evento que promova a participação das mulheres nos espaços de poder, seja na carreira jurídica, política, ou em outra carreira, é muito importante. Isso inspira outras mulheres, mostra que nós podemos. Já estivemos muito mais longe e ainda temos muitos desafios a enfrentar. Mas com as mulheres se apoiando, vamos ocupar ainda mais espaço e participar cada vez mais ativamente da vida pública”.

A ideia foi reforçada pela deputada Ada. “Tudo o que for em benefício da mulher, de abrir as portas para elas, é de suma importância. E a mulher na carreira jurídica mais ainda, porque ela tem uma ferramenta, que é o judiciário”, defendeu. Na sexta-feira, estão previstas palestras com representantes femininas que atuam na carreira jurídica em Santa Catarina e no país. A comemoração dos 30 anos da ABMCJ em SC continua no sábado (30), com um jantar festivo em um hotel de Florianópolis. Na ocasião, será entregue a Comenda Thereza Grisólia Tang, destinada a mulheres de carreiras jurídicas consagradas. ABMCJ A Associação Brasileira de Mulheres de Carreira Jurídica (ABMCJ) é uma organização não governamental formada por ministras, desembargadoras, juízas, promotoras de justiça, advogadas, procuradoras, delegadas de Polícia, bacharéis e outras que detêm no Direito e na Justiça a sua carreira profissional. De acordo com a presidente nacional da entidade, Manoela Gonçalves Silva, a ABMCJ tem por finalidade principal “a valorização na preservação dos direitos e garantias das mulheres de carreira jurídica, das mulheres e das meninas em estado de vulnerabilidade social”. Em Santa Catarina, atua desde 1992 tendo auxiliado a implementação dos Juizados Especiais de Mulheres Vítimas de Violência Doméstica, das Delegacias das Mulheres, a implantação da lei Maria da Penha, além das cotas em licitações para mulheres vítimas de violência.





Fonte/foto: Agência ALESC