Cientistas detectam coronavírus no ar em ruas e imóveis próximos a hospitais

Um estudo publicado pela revista Nature mostrou que o coronavírus pode permanecer no ar por tempo indeterminado em ambientes abertos e no interior de prédios. Além disso, o risco de contágio é substancialmente maior.

Partículas em suspensão do Covid-19, em aerossol, foram detectadas no monitoramento ambiental de dois hospitais de tratamento do novo vírus e de áreas públicas vizinhas a eles em Wuhan, na China.

Os cientistas chineses que realizaram a pesquisa não puderam ainda determinar o potencial de infecção dos vírus em suspensão no ar. Os pesquisadores destacaram que o número de amostras analisado é pequeno, mas a descoberta é importante o suficiente para alertar sobre a necessidade de evitar multidões, manter a boa ventilação e realizar desinfecção cuidadosa de todos os ambientes.